Total de visualizações de página

terça-feira, 29 de março de 2011

Massa Atleticana x China Azul

 Minas tem dois times de Massa; Galo e Cruzeiro. O Galo desde os seus primórdios foi marcado como um time do povo, time de massa. Criou-se uma forte imagem de um time vencedor, guerreiro e de muita raça e a cada ano e cada década seus adeptos iam se multiplicando nas arquibancadas desde o primeiro e acanhado Campo do Atlético, onde hoje funciona o Minas Centro, passando pelo Estádio Antônio Carlos em Lourdes, Independência e enfim com o Mineirão. É até hoje chamada e conhecida em Minas e no Brasil como Massa Atleticana.
O Cruzeiro, inicialmente Palestra Itália era composto por torcedores oriundos da colônia italiana de BH; "tifosi" como são ditos pelos italianos. Com o passar dos anos, o clube foi conquistando seu espaço e a torcida crescendo e se massificando tbém. A partir do Mineirão, a torcida azul passou a ser enfim uma grande torcida e até mesmo chamada por um grande atleticano da crônica esportiva mineira, Roberto Drumond, de "China Azul", pois não parava mais de crescer. O apelido pegou e até hoje seus milhões de seguidores exaltam essa marca para salientar a grandeza da massa azul.

Para se ter ideia da força destas duas torcidas , segue abaixo a lista onde atleticanos e cruzeirenses colocaram masi de 100 mil torcedores no Mineirão. Na frente está o lugar no ranking entre os maiores de todo Brasil. Vale lembrar que praticamente todos os maiores publicos no futebol brasileiro são do Maracanã pois sua capacidade era bem maior do que o Mineirão.

058     22/06/1997     132.834     Cruzeiro 1-0 Villa Nova     Campeonato Mineiro     Mineirão
069     04/05/1969     129.296     Atlético-MG 0-1 Cruzeiro     Campeonato Mineiro     Mineirão
086     09/10/1977     122.534     Cruzeiro 3-1 Atlético     Campeonato Mineiro     Mineirão
119     26/10/1980     115.983     Atlético-MG 1-0 Cruzeiro     Campeonato Mineiro     Mineirão
121     13/02/1980     115.142     Atlético-MG 2-1 Flamengo     Amistoso     Mineirão

115     21/12/1976     113.715     Cruzeiro 0-0 Bayen       Mundial Interclubes     Mineirão
136     15/05/1983     113.479     Atlético-MG 0-0 Santos     Campeonato Brasileiro     Mineirão
141     08/11/1981     112.919     Atlético-MG 1-1 Cruzeiro     Campeonato Mineiro     Mineirão
161     02/06/1968     110.432     Atlético-MG 1-2 Cruzeiro     Campeonato Mineiro     Mineirão
170     15/12/1974     109.363     Atlético-MG 1-2 Cruzeiro     Campeonato Mineiro     Mineirão
174     05/12/1982     108.935     Atlético-MG 2-1 Cruzeiro     Campeonato Mineiro     Mineirão
178     04/02/1987     107.497     Atlético 1-0 Flamengo     Campeonato Brasileiro     Mineirão
190     02/08/1970     106.155     Atlético-MG 2-1 Cruzeiro     Campeonato Mineiro     Mineirão
206     03/04/1977     103.725     Atlético-MG 2-0 Cruzeiro     Campeonato Mineiro     Mineirão
210     05/03/1978     102.974     Atlético 0-0 São Paulo     Campeonato Brasileiro     Mineirão
215     21/11/1976     102.531     Atlético 0-0 Fluminense     Campeonato Brasileiro     Mineirão
227     25/04/1976     101.404     Atlético-MG 2-1 Cruzeiro     Taça Minas Gerais     Mineirão


 O tradicional Galo em pé demonstrando vigor e demarcando o terreno da massa atleticana.

 GAALOOOOOOO !! GAALOOOOOOO !! Anos 70. A festa alvi negra e as enormes bandeiras.


ZEEEROOO !!  ZEEEROOO !! Torcida cruzeirense nos anos 60 repleta de pequenas bandeiras.

 Massa Atleticana mostrando sua força em 1999.

 A China Azul superlotando as arquibancads em 2003. Ano inesquecivel.


quinta-feira, 24 de março de 2011

Reinaldo x Tostão

Dois dos maiores jogadores do Futebol mundial de todos os tempos, despontaram para a glória do futebol e se consagraram em Minas Gerais; Tostão e Reinaldo. Quando se fala em Atlético e Cruzeiro, se fala em Reinaldo e Tostão. Cada um em sua época marcou a geração de torcedores que se encantaram com o espetáculo proporcionado por eles e engrandeceram ainda mais os dois grandes clubes de Minas.

    Tostão, já no primeiro ano do Mineirão(1965), mostrava ainda bem jovem todo o seu talento.

Reinaldo no seu auge, artilheiro do Brasil em 1977

Um craque completo, ídolo de uma geração.


Em 1975(Revista Placar), a imprensa nacional já destacava a grande promessa.





Um ídolo para toda a história cruzeirense


Reinaldo como destaque no Brasil em 77.

 Momento dramático na carreira de Tostão; a contusão ocular num amistoso contra o Corinthians no Pacaembu no final dos anos 60.

Reinaldo e sua primeira faixa de campeão profissional pelo Galo em 1976

O time que parou o Santos de Pelé e encantou o Brasil em 1966.

Atlético 1975 -  ano que Reinaldo começa a se firmar como titular do time atleticano.

domingo, 20 de março de 2011

CRUZEIRO CAMPEÃO MINEIRO 1990

O Cruzeiro vinha terminando uma decada sofrida. De 10 campeonatos mineiros disputados nos anos 80 venceu apenas dois, o de 84 e de 87. No mais viu seu rival ser hexa campeão de 78/83 e pra terminar a decada continuou vencendo os de 88 e 89.Era hora de dar uma virada nisto e entrar firme nos anos 90. Nada melhor que começar vencendo o campeonato mineirode 1990.
O time foi reformulado e contava com a experiencia de Paulo Borges no gol, Ademir e o ex atleticano Paulo Isidoro comandando o meio campo , o artilheiro Hamilton e o arisco ponta esquerda Edson. Todos estes acima dos 30 anos. Porem para contrabalancear varios jovens faziam parte do time como os zagueiros Paulão e Adilson ,no meio Jerry e Luiz Gustavo e na frente Careca. Foi justamente Careca quem desequilibrou nas duas partidas finais. A exemplo dea decisão de 1987 quando ele tambem fez um gol na decisão ele , com seu corpo avantajado e com muito boa tecnica foi o artilheiro, fazendo gol nas duas partidas finais de 90.



FICHA TECNICA DA SEGUNDA PARTIDA DAS FINAIS

Cruzeiro 1 x 0 Atlético

Data: 03/06/1990
Mineirão
Publico: 90145
Arbitro: Marcio Resende
Gols: Careca 10 do segundo tempo

Cruzeiro: Paulo Borges, Balu, Gilson Jader, Adilson e Paulo Cesar Carioca; Ademir, Paulo Isidoro, Careca; Heyder, Hamilton (Roberson) e Edson - Tec: Enio Andrade

Atlético: Romulo, Neto, Cleber, Paulo Sergio e Paulo Roberto; Eder Lopes, Edu (Ailton), Marquinhos; Nilton (Ryuler), Gerson e Eder - Tec: Artur Bernardes


ATLÉTICO CAMPEÃO MINEIRO 1978

Time Campeão Mineiro de 1978, que abriria as portas para o tão sonhado Hexacampeonato Mineiro - João Leite, Gregório, Carlinhos, Cerezo, Luisinho, Osmar Barão, Silvestre, Hilton Brunis, Alves, Sérgio, Wilmar, Dario, Miranda, Pedrinho, Marcelo Oliveira, Geraldo, Ziza, Márcio, Renato e Célio.


Tabela com todos os jogos do Atlético em 78

3/9/1978 - Domingo -Atlético Mineiro  4 X 0 Valério 
7/9/1978 - Quinta-Feira - Araxá  0 X 1 Atlético Mineiro 
10/9/1978 - Domingo - Atlético Mineiro  1 X 2 Caldense 
13/9/1978 - Quarta-Feira - Guarani  1 X 0 Atlético Mineiro
17/9/1978 - Domingo - Atlético Mineiro  3 X 1 Villa Nova 
12/10/1978 - Quinta-Feira- Atlético Mineiro  4 X 0 Uberlândia
15/10/1978 - Domingo - América  1 X 1 Atlético Mineiro
18/10/1978 - Quarta-Feira  - Atlético Mineiro  5 X 0 Nacional
22/10/1978 - Domingo - Cruzeiro  1 X 1 Atlético Mineiro
25/10/1978 - Quarta-Feira - Atlético Mineiro  1 X 0 Araguari
29/10/1978 - Domingo - Uberaba  0 X 1 Atlético Mineiro 
5/11/1978 - Domingo - Caldense  1 X 2 Atlético Mineiro
8/11/1978 - Quarta-Feira - Atlético Mineiro  1 X 0 Guarani
12/11/1978 - Domingo- Valério  1 X 0 Atlético Mineiro
19/11/1978 - Domingo - Araguari  0 X 1 Atlético Mineiro
21/11/1978 - Terça-Feira - Uberlândia  1 X 1 Atlético Mineiro
26/11/1978 - Domingo - Atlético Mineiro  1 X 0 Villa Nova
29/11/1978 - Quarta-Feira - Atlético Mineiro  1 X 0 Uberaba 
3/12/1978 - Domingo - Nacional 0 X 2 Atlético Mineiro
6/12/1978 - Quarta-Feira - Atlético Mineiro  5 X 0 Araxá
10/12/1978 - Domingo - Atlético Mineiro  1 X 0 América
17/12/1978 - Domingo - Atlético Mineiro  0 X 0 Cruzeiro

video


Fase Final

4/2/1979 - Domingo - Atlético Mineiro  1 X 0 América 
10/2/1979 - Sábado - Atlético Mineiro  3 X 1 Valério
18/2/1979 - Domingo - Atlético Mineiro  2 X 1 Cruzeiro
4/3/1979 - Domingo - Atlético Mineiro  1 X 1 América
10/3/1979 - Sábado - Atlético Mineiro  2 X 0 Valério
18/3/1979 - Domingo - Cruzeiro  0 X 0 Atlético Mineiro

Artilheiros do Atlético no campeonato

Paulo Isidoro = 11 gols
Dario e Ziza = 9 gols
Marinho = 3 gols
Jorge Campos, Lino e Marcelo = 2 gols
Alves, Angelo, Everaldo, Geraldo, Vantuir, Toninho Cerezo, Marcinho e Marcio = 1 gol


sábado, 19 de março de 2011

ESTADIO JUSCELINO KUBISTCHEK (BARRO PRETO) - CRUZEIRO

A primeira partida do Cruzeiro no Estadio do Barro Preto foi no dia 1 de julho de 1923 contra o Palmeiras do bairro Santa Efigenia . As instalações ainda não estavam prontas mas a FMF solicitou que as partidas já fossem realizadas no estadio por falta de campos adequados.
Porem, a inauguração oficial foi marcada para setembro para coincidir com as festas comemorativas da unificação da Itália e o Clube organizou uma verdadeira festa nacional. O Flamengo, campeão carioca, foi convidado para o jogo inaugural e os campeões sulamericanos de 1922 pela Seleção Brasileira, Heitor e Bianco, do Palmeiras, mais Friedenreich, do Paulistano para uma homenagem onde receberam medalhas de ouro. Os jogadores de descendência italiana de maior destaque no futebol paulista, Bianco, Gasparini, Fabi, Loschiavo, Severino e Heitor, que eram sócios honorários do Cruzeiro também foram convidados e marcaram presença na festa de inauguração do estádio.
Partida inaugural entre Palestra Italia x Flamengo


PALESTRA ITALIA 3 x 3 FLAMENGO (RJ)
Motivo: amistoso
Data: 23/09/1923
Estádio: Barro Preto (Belo Horizonte-MG)
Público: 4.000 (em média)
Árbitro: Henrique Vignal (RJ)
Gols: Ninão (2 gols); Heitor; Benevenuto; Agenor; Mário
Palestra: Cicarelli, Ciccio, Gasparini, Cicarellinho, Severino, Quiquino, Piorra, Nani, Heitor, Ninão, Armandinho
Flamengo: Amado, Pennaforte, Almeida Netto, Durval, Seabra, Dino, Mário, Barbosa Lima, Orestes, Benevenuto, Agenor 

 
Arquibancada superlotada no estadio JK no Barro Preto.


Estadio Juscelino Kubistchek no bairro do Barro Preto.

Cruzeiro x Atletico no Estadio JK nos anos 40.


Estadio do Barro Preto em 1950. Na epoca se chamava avenida Paraopeba e hoje Augusto de Lima.

 

ESTADIO ANTONIO CARLOS - ATLÉTICO

Inaugurado em 30 de maio de 1929, recebeu o Corinthians para a partida inaugural. O time paulista era um dos melhores do Brasil na época e por isto convidado para a festa.
O jogo terminou om a vitoria  atleticana por 4x2 marcando Mario de Castro por tres vezes e Said.
Para a partida inaugural do Estádio foram escalados os seguintes jogadores:
Atlético - Osvaldo; Chiquinho e Binga; Cordeiro, Brant e Ivo; Dalmy, Said, Jairo, Mário de Castro e Geraldino.
Corinthians: Tuffy; Grané e Del Debbio; Nerino, Amendoim e Bastos; Aparício, Peres, Valeriano, Rato e Dé Maria.

Foi um dia de festa e de muita comemoração para os atleticanos. Se não bastasse a inauguração do estádio, a vitória do Atlético sobre o time campeão paulista marcava o início de glórias no Estádio Antônio Carlos.
A capacidade do estadio era para 5 mil pessoas e recebeu o nome do então Governador do estado , sr. Antonio Carlos que ajudou o clube com uma ajuda finaceira para terminar a construção.Localizado no bairro de Lourdes uma das areas mais nobres de Belo Horizonte.

A Iluminação

O Estádio Antônio Carlos possibilitou aos belo-horizontinos assistir a um jogo de futebol noturno pela primeira vez. A inauguração da iluminação do Estádio, que contou com a presença de Jules Rimet, até então Presidente da FIFA, aconteceu no dia 9 de agosto de 1930 com a vitória do Atlético sobre o Sport-MG por 10x2.


Inauguração do estadio do Atletico em 1929.

Arquibancada lotada para ver o Atlético jogar em 1943.

Lado externo do estadio em 1947. Hoje neste local existe o Diamond Mall.

No alto da foto se ve o antigo estadio Antonio Carlos . No quarteirão vazio ao lado da Praça Raul Soares foi construido o edificio JK.

Partida entre Atlético x Flamengo em 1943 no antigo estadio Antonio Carlos.